Guto reclama de vaias a laterais e cobra paciência com Rodallega



Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

A derrota por 2 a 1 para o Athletico Paranaense foi marcado por problemas nas duas laterais, principalmente uma falha cometida por Luiz Henrique para o gol da virada do adversário.

Ao longo da partida, foi possível ouvir vaias e reclamações constantes aos laterais dos dois lados da equipe tricolor. Não à toa, ambos foram substituídos no decorrer do jogo.

Em entrevista pós-jogo, o técnico Guto Ferreira demonstrou insatisfação pelas vaias para os atletas.

“Não vou me desfazer de quem eu tenho em casa. Os mesmos laterais que hoje são vaiados já foram aplaudidos de pé. Todo mundo está sujeito a errar. Assim como já acertaram demais, hoje estão errando. Neste momento, eles precisam ser fortalecidos, não criticados”.

Segundo o comandante tricolor, qualquer grande nome da história do futebol brasileiro seria vaiado na Fonte Nova.

“Me diz aí dois laterais que jogariam fácil no Bahia e estão em condições de serem contratados. Se trouxer aqui Roberto Carlos e Daniel Alves, eles também vão ser vaiados”.

Técnico cobra apoio da torcida

Guto voltou a relembrar a temporada de 2017 ao relatar problemas que enfrentou com vaias da torcida, citando como exemplo Zé Rafael.

“O problema não são os laterais, é o apoio. Volto a falar, quero sempre os melhores do meu lado. Tenho jogadores de muito bom nível. Volto a falar, me indica nomes que cheguem sobrando e que o Bahia tenha condições de trazer. Só citando um exemplo, em 2017, o Zé Rafael começou bem, depois foi caindo, começou a ser vaiado. Ele teve que sair da equipe, ficar umas quatro partidas de fora, até voltar e conseguir avançar. Olha quem é o Zé Rafael hoje”.

Ele citou também ter passado pela mesma situação envolvendo Renê Júnior.

“Eu fui obrigado a tirar ele, como fui obrigado a tirar o Renê Júnior em 2017. Fui pressionado pelo torcedor a tirar porque o Renê entrava no campo e era vaiado. Aí, na hora em que ele começou a sobrar em campo, a torcida veio junto. Mas estou falando de um jogador de 29 anos na época. Não é um jogador de 19 anos, como é agora”.

Vaias a Douglas Borel na Fonte Nova

Guto reclamou veementemente sobre quem vaiou Douglas Borel, destacando que ele é um ativo do clube.

“Lamentável aqueles que vaiaram, e obrigado aqueles que aplaudiram. Se cada um que tiver um erro for vaiado da maneira que está sendo e eu tiver que poupar, nós não vamos ter time para terminar a competição. Muitas vezes o jogador não entende. Está treinando para caramba e não recebe oportunidade. O Borel tem 19 para 20 anos, é um ativo do clube”.

Paciência com Rodallega

Por fim, o técnico ainda citou Hugo Rodallega como um jogador que também já começa a ser alvo de vaias das arquibancadas.

“Quem que nós vamos trazer aqui? O lateral do Liverpool? Vamos trazer quem para a zaga? Os melhores do mundo? Quem que a torcida quer? Jogador (Rodallega) que há dez partidas era o craque. Aí teve uma lesão, vem em uma evolução, mas não fez gol ainda. Aí o que acontece? Já tem gente querendo vaiar. Onde vamos chegar? Sei que 70% da torcida está do nosso lado, peço que eles encubram quem não vem para torcer pelo Bahia”.





Fonte

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.